Resistência e protagonismo quilombola marcaram o “Maio Negro”

No dia 12 de maio de 2018 aconteceu em Ubatuba, no quilombo da Caçandoca o evento “Maio Negro – Luta de Resistência Quilombola”. Articulado Associação da Comunidade dos Remanescentes do Quilombo da Caçandoca  e pelo Coletivo Afrobrasilidades, a iniciativa marcou a história do movimento negro no município, pontuando na data da “falsa abolição”, que ainda há muitos grilhões para se quebrar nesse país em que a cor da pele chega sempre primeiro.

Diversos núcleos familiares estiveram presentes, e das demais comunidades quilombola de Ubatuba e de Paraty-RJ. O dia de atividades começou com uma roda de conversa sobre a garantia dos direitos do povo quilombola que teve a participação de parceiros da área de justiça socioambiental.

Maio Negro contou com o apoio e parceria de diversas pessoas e entidades, e, aqui citamos agradecendo: Sabrina Diniz da Rede Nacional Advogados e Advogadas Populares, Jorge Gerônimo, vereador de Caçapava, o arqueólogo Clayton Galdino, Santiago Bernades, Fabio Martins, Gilberto Sousa da Associação dos Geógrafos do Brasil, Julia Marin Ass. do Deputado Carlos Neder, Neimar Lourenço da Conaq; O evento contou com o apoio da APPRU, do Djalma Oliveira Rancho, de Josué Menor da Regional Sul, do Projeto Guaiamum, do Fórum de Comunidades Tradicionais.

Durante a parte da tarde, atividades culturais preencheram o dia de luta que ficou marcado na história de Ubatuba. Capoeira, maracatu, atividades com as crianças e muita prosa e trocas aconteceram. Organizado às pressas, o evento conseguiu obter sucesso de público e, mais do que isso, de articular diversas comunidades quilombolas e o povo negro de Ubatuba.

Fotos: Júnior Machado

A importância de marcar a luta quilombola nesse dia histórico em Ubatuba se dá também pelo histórico escravista que o município possui e pouco é falado sobre isso. Também não há políticas públicas e culturais direcionadas ao povo negro e articulações como essa mostram a força da sociedade em mobilizar grande número de pessoas e concretizar o evento.

A organização agradece cada parceiro que esteve presente e que contribuiu para que a luta do povo negro não seja invisibilizada.

 

Anúncios